Crianças no Youtube: como monitorar?

crianças no Youtube
A internet é um portal de comunicação e entretenimento aberto e amplo para qualquer pessoa. Para os pais, isso pode se mostrar uma preocupação enorme, pois fica difícil saber o que as crianças estão acessando nesse vasto mundo online.
Muitas vezes, o conteúdo qualificado como infantil possui versões impróprias para menores, o qual as crianças não conseguem distinguir — mesmo em plataformas como o Youtube. Ainda que o site tenha políticas acerca do conteúdo que pode ser carregado, as paródias pornográficas e vídeos mais violentos não deixam de ser publicados.
Visando ajudar os pais e responsáveis a monitorar as crianças no Youtube, preparamos este post com algumas dicas do que fazer. Confira!

Utilize ferramentas de controle parental para monitorar crianças no Youtube

Esse tipo de solução funciona limitando o tipo de conteúdo acessado por uma criança, seja por meio do computador ou de dispositivos como tablets e smartphones. Tudo pode ficar restrito, até mesmo a instalação de aplicativos e a configuração de programas de computador.
As atividades do “usuário restrito” também ficam registradas. São filtros e regras que auxiliam esse monitoramento e impedem o acesso a todo conteúdo indevido para determinadas idades.

Prefira acessar o Youtube Kids

A Google lançou um aplicativo gratuito em 2016 que é projetado especialmente para as crianças. O Youtube Kids funciona de forma bem parecida com o Youtube tradicional. A diferença é que os pais têm o primeiro acesso, podendo configurar os conteúdos a serem vistos pelos filhos.
Dessa forma, fica mais simples monitorar as crianças no Youtube, já que a funcionalidade de busca poderá ser desativada a partir do perfil de administrador.
Além disso, até o tempo máximo que as crianças podem utilizar o aplicativo pode ser controlado com a ajuda de um temporizador. Mais uma facilidade para os pequenos mais adictos na plataforma.
crianças no Youtube

Evite que as crianças acessem a internet sem a supervisão de um adulto

Não permita que as crianças acessem os conteúdos online sozinhas, sem a adequada supervisão de um adulto responsável. Além de assistirem o que não devem, elas podem cair em redes perigosas, de modo que abram sem querer canais para hackers e outras pessoas mal-intencionadas.
Prefira que o computador da casa esteja em áreas comuns, onde seja possível visualizar o que estão fazendo. Você será capaz de visualizar quando entram no Facebook ou começam seus games online, por exemplo. Bem como terá a chance de controlar o tempo de acesso das crianças no Youtube e em outros sites.
Para aquelas crianças que possuam tablets e smartphones próprios, o controle pode ficar mais difícil. Mas ainda assim é possível regularizar o uso e a permissão para acesso à internet.

Converse com os seus filhos

O acesso aos conteúdos de diversão e aprendizagem na internet não devem ser negados. Até mesmo porque não é privando as crianças da tecnologia (algo que elas são tão habituadas) que a relação de confiança será estabelecida.
É mais conveniente explicar para as crianças os cuidados que precisam ter ao acessar as plataformas como o Youtube e demais sistemas de vídeos. Uma boa conversa pode fazê-las entender que existem conteúdos impróprios e até mesmo perigosos no universo da internet.
Por isso, as crianças precisam da autorização cada vez que buscarem por conta própria um conteúdo diferente na web.
Monitorar a experiência de crianças no Youtube e em toda dimensão online é um dever dos adultos e responsáveis, preservando a inocência e o desenvolvimento adequado dos menores. Se você seguir essas dicas, será mais fácil evitar os sustos ao se deparar com o que os menores possam assistir.
O que achou dessas dicas? Deixe aqui o seu comentário!

Escrito por:
Ana Cintia Matos


Posts relacionados: