Pular para o conteúdo
Envolver crianças no cuidado com as plantas traz benefícios emocionais, cognitivos e sociais

Envolver crianças no cuidado com as plantas traz benefícios emocionais, cognitivos e sociais

A pandemia e a necessidade de ficar mais tempo dentro de casa fez com que o interesse das pessoas pela jardinagem aumentasse. E para além dos benefícios que cuidar de uma planta ou de uma hortinha nas horas livres pode trazer para os adultos, inclusive no controle da ansiedade, este é um hábito que pode, e deve, ser incorporado também na rotina das crianças, estimulando vários aprendizados valiosos. Segundo a pedagoga Denize Arruda, coordenadora da Educação Infantil do Colégio CBV Jaqueira, são vários os ganhos emocionais, cognitivos e motores que cuidar de uma plantinha pode trazer para os pequenos.

“É uma excelente atividade para ser realizada em família, fortalecendo os vínculos afetivos. Também vai ajudar a criança no desenvolvimento dos seus sentidos, através do contato com as texturas, cheiros e cores das plantas, e das habilidades motoras, já que ela vai precisar manusear as ferramentas de jardinagem”, explica Denize. O hábito de cuidar das plantas também vai proporcionar aprendizados mais subjetivos, mas não menos importantes.

 

“Os pequenos vão entendendo o que significa cuidar de algo, garantir a sua sobrevivência através da responsabilidade de regar e de observar o que aquela plantinha está precisando. A criança vai começar a compreender na prática o que significa o ciclo da vida e que cada planta é única, com ritmo de crescimento e necessidades diferentes”, completa a pedagoga, reforçando que é essencial a participação da família neste processo, explicando a importância daquilo que a criança está fazendo e valorizando todas as etapas e conquistas.

De acordo com a nutricionista Laís Thorpe, o contato com as plantas desde cedo, principalmente com frutos e vegetais, vai ajudar também na construção de um senso de alimentação mais saudável para as crianças. “Saber de onde vêm os alimentos é fundamental para os pequenos, que estão iniciando a formação dos seus hábitos. Então, introduzir no dia a dia da criança o cultivo de uma hortinha vai ajudar e muito neste processo”, explica.

A nutricionista, que coordena o projeto da hortinha coletiva para os alunos da Educação Infantil do CBV, frisa que, ao colocar a mão na terra e plantar frutas e verduras, os pequenos jardineiros se familiarizam com os alimentos, compreendem do que eles são feitos e como podem contribuir para uma alimentação adequada. “Além disso, ao participarem de um projeto como o da hortinha coletiva, eles atuam juntos desde a escolha das sementes para plantar até a fase da colheita dos alimentos maduros. As crianças tomam decisões em grupo, trabalhando em equipe em todas as etapas do cultivo da horta”, completa Laís.

Em resumo, cuidar de uma planta ou de uma hortinha é uma atividade aparentemente simples, mas que causa um enorme impacto positivo não só na educação, mas também na saúde e formação enquanto cidadão. “Vivemos em um mundo que não pode mais ignorar a importância de cuidar do meio ambiente. Quando incentivamos o contato e envolvemos as crianças, desde cedo, com as plantas, desenvolvemos uma sensibilidade importante para a preservação da natureza”, finaliza Denize Arruda.

Escrito por:
Giselee Flores


Posts relacionados: